Páginas

terça-feira, 22 de maio de 2012

O poder da natureza contra o diabetes




"O mais impressionante no diabetes é que quase 90% das vítimas têm o tipo 2 - adquirido por causa de maus hábitos, como abusar de doces e gorduras", diz Márcia Nery, endocrinologista.

Nesta reportagem, você descobre quais alimentos podem ajudá-la a tratar o diabetes comprovadamente.

Pesquisas comprovam o poder de alguns ingredientes.

É importante agir antes que a doença se instale, no chamado pré-diabetes (dosagens de açúcar no sangue a partir de 110 mg/dl).

"O primeiro passo é consumir alimentos que já tiveram seu poder hipoglicemiante comprovado e ajudam a controlar o distúrbio", diz Vanderlí Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta da Associação Paulista de Nutrição. Destes você pode abusar:

1- Cogumelos: O ergosterol, uma enzima presente no cogumelo, empurra a insulina para dentro das células.

A porção diária recomendada é 3 colheres de sopa.

O champignon só preserva seus poderes se for consumido in natura.
A conserva prejudica a concentração da enzima.

2- FIbras solúveis: Tornam mais lenta a absorção da glicose.

Consuma aveia, berinjela, arroz integral, maçã, manga e pêra.

3- Farinha de maracujá: Riquíssima em fibra.

O ideal é consumir 2 colheres de sopa por dia da farinha.

Selecione os frutos firmes.
Retire a polpa e leve as cascas ao forno.
Elas só devem ser retiradas quando se quebrarem, como uma torrada.
Depois, moa no liquidificador.
Misture um pouco aos alimentos depois de prontos.

4- Cebola e alho: São tradicionalmente usados contra a doença, pois purificam o sangue, reduzindo o açúcar.

Alho-poró, aipo, couve-flor têm a mesma ação.

5- Folhas verde-escuras: Agrião, chicória e rúcula ajudam a reduzir a gordura abdominal e são fontes naturais de ferro e iodo, minerais deficientes nos diabéticos.

6- Canela: Uma pesquisa da Universidade da Malásia mostrou que o extrato da canela reproduz a ação da insulina nas células, portanto, ajuda muito.

7- Chás: As ervas comprovadas contra o diabetes são pata-de-vaca (flor branca), casca de cajueiro e jambolão.

Ferva 1 litro de água com 1 colher (sopa) da planta pata-de-vaca, 1 colher (sopa) da erva casca de cajueiro e 1 colher (sopa) da erva jambolão.

Deixe descansar por 10 minutos.
Beba de 3 a 5 copos por dia.


Fique de olho nos sinais: Eles são as maiores pistas de que o corpo está sofrendo.

- Sede exagerada e muito xixi: o corpo pede água para fabricar urina, para os rins retirarem o excesso de açúcar no sangue.

- Irritação na pele: as células de defesa não trabalham e a pele pode sofrer com a queda de imunidade.
- Fome além do normal: como não recebe a glicose, que fica retida no sangue, o cérebro sente como se o organismo estivesse sob ameaça de inanição.
- Cansaço sem motivo: o corpo recebe energia quando a glicose entra nas células.
Como no diabético isso não acontece porque a glicose fica retida no sangue, o organismo acaba esgotado.
- Perda de peso: quando o açúcar em excesso é eliminado pelo rim, carrega uma parte dos nutrientes que são fundamentais para a saúde. A pessoa emagrece.


O corpo em perigo:

- Visão: exames oftalmológicos devem ser realizados todo ano.

Os riscos de cegueira são 25 vezes maiores em diabéticos.
- Cérebro: o desgaste dos vasos sanguíneos triplica o risco de derrame
- Boca: a baixa no sistema imunológico deixa o paciente mais suscetível às infecções bucais
- Coração: o diabético tem duas vezes mais chances de ter um ataque cardíaco. Exames cardiovasculares devem ser realizados ao menos uma vez por ano.
- Rins: a concentração sanguínea de creatinina, que reflete a função dos rins, deve ser medida uma vez por ano para evitar a insuficiência renal crônica. Cerca de 30% das pessoas que fazem hemodiálise são diabéticas.

-Pés: o mal pode levar à amputação de pés, porque a doença descontrolada provoca a degeneração dos nervos dos membros inferiores. Pequenos machucados ou lesões precisam de cuidados especiais

Novidades Quentes: O endocrinologista Pedro Saddi, da Universidade Federal de São Paulo, revelou todos os detalhes sobre a insulina em pó e outros tratamentos que estão por vir.

- Insulina inalável Ainda este mês, chega ao país a insulina em pó chamada de Exubera. Ela é de ação rápida e substitui as injeções que os diabéticos tomam antes das refeições. Eles vão continuar usando a injeção de longa duração. A nova insulina será inalada pela boca com a ajuda de um inalador parecido com o usado nas crises de bronquite A substância será absorvida pelos pulmões e, de lá, vai para a corrente sanguínea. Como os estudos só envolveram adultos, o tratamento só poderá ser utilizado por pacientes acima de 18 anos.

-Estimulador de insulina: Aguardando a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão os comprimidos Januvia e Galvos, que aumentam a capacidade de o organismo regular os níveis de glicose ao potencializar a ação das incretinas - hormônios que disparam o alarme para que o pâncreas produza mais insulina e sinalizam ao fígado para que interrompa a produção de glicose.

Pâncreas artificial: Em fase de pesquisas, um aparelho que regula a dose de insulina necessária. Idéia tirada da bomba de infusão, um outro aparelho que regula e injeta a quantidade certa de insulina no paciente, já existente no mercado e com pacientes já em uso.

Fonte: http://terapiasnaturaisesaude.blogspot.com.br

Um comentário:

  1. bom dia , estou a procura de cascas de piranheira, para tratamento de diabetes, não estou encontrando, alguém pode me ajudar, piranheira é uma arvore encontrada na amazonia.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...